VEREADORES GOVERNISTAS ESTÃO DESORIENTADOS E CITAM DESCASO DOS LÍDERES COM A ARRUMAÇÃO PARA 2020

24 de Agosto de 2019 | 09:47hs

Os vereadores de Mossoró filiados aos partidos maiores estão preocupados com a falta de horizonte para as eleições do ano que vem.

A novidade é o fim das coligações, cada partido vai ter que caminhar com suas próprias pernas para conseguir atingir o quociente eleitoral e eleger seus representantes.

O dilema dos partidos maiores é que os candidatos chamados “esteiras” fogem dos grandes. E os partidos pequenos não aceitam filiações de quem já tem mandato.

Em 2016, o então prefeito Silveira Júnior, teceu uma teia complicada para abrigar seus vereadores espalhados em mais de uma dezena de siglas.

Os vereadores governistas enfrentam maior dilema, porque dependem do ex-deputado Carlos Augusto Rosado que rege a orquestra política do governismo. E Carlos não dá o menor sinal de preocupação e nem de pressa.

Com a porta fechadas nas siglas nanicas, esses vereadores sabem que será uma eleição suicida se todos ficarem onde estão, a maioria vai ficar pelos caminhos ou sequer entrar na disputa.

A situação já provoca noites sem sono, incertezas e uma certa compreensão de que são tratados com descaso.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

VEREADORES GOVERNISTAS ESTÃO DESORIENTADOS E CITAM DESCASO DOS LÍDERES COM A ARRUMAÇÃO PARA 2020

24 de Agosto de 2019 | 09:47hs
Imagem [0]

Os vereadores de Mossoró filiados aos partidos maiores estão preocupados com a falta de horizonte para as eleições do ano que vem.

A novidade é o fim das coligações, cada partido vai ter que caminhar com suas próprias pernas para conseguir atingir o quociente eleitoral e eleger seus representantes.

O dilema dos partidos maiores é que os candidatos chamados “esteiras” fogem dos grandes. E os partidos pequenos não aceitam filiações de quem já tem mandato.

Em 2016, o então prefeito Silveira Júnior, teceu uma teia complicada para abrigar seus vereadores espalhados em mais de uma dezena de siglas.

Os vereadores governistas enfrentam maior dilema, porque dependem do ex-deputado Carlos Augusto Rosado que rege a orquestra política do governismo. E Carlos não dá o menor sinal de preocupação e nem de pressa.

Com a porta fechadas nas siglas nanicas, esses vereadores sabem que será uma eleição suicida se todos ficarem onde estão, a maioria vai ficar pelos caminhos ou sequer entrar na disputa.

A situação já provoca noites sem sono, incertezas e uma certa compreensão de que são tratados com descaso.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br