SEM DINHEIRO EXTRA NO HORIZONTE, FÁTIMA BEZERRA CORRE RISCO DE AUMENTAR NÚMERO DE FOLHAS EM ATRASO

24 de Agosto de 2019 | 09:50hs

Quando assumiu o Governo, Fátima Bezerra conseguiu acalmar os sindicatos com a promessa da chegada de recursos extras para quitar as folhas salariais em atraso.

A governadora apresentou quatro soluções:

- Vender os royalties antecipadamente.

- Vender a folha de pagamento aos bancos.

- Antecipar o recebimento de recursos do Pré-Sal.

- Cobrar e receber os impostos atrasados.

A estimativa era que a grana extra somaria em torno de 2 bilhões de reais. E se falou que até o final do ano tudo estaria resolvido.

Chegamos a agosto e tudo deu errado.

Nenhum banco se interessou nos royalties. O dinheiro do pré-sal não tem nem previsão. A cobrança de impostos foi frustrante.

A única proposta que está mais adiantada é a venda da folha está sendo negociada com o Banco do Brasil. Só que com um detalhe. O governo quer apurar pouco mais de 200 milhões de reais com essa venda, porém, o BB quer descontar os 108 milhões de reais que o Governo deve dos consignados descontados dos servidores e não repassados ao banco.

Enfim, o tal dinheiro extra não existe e nem vai existir.

Estranho é que os sindicatos estejam tão calados. Por bem menos que isso, em outros tempos, já existiriam greves pipocando em todos os quadrantes do Estado.

A única novidade é que o Governo também não tem dinheiro para pagar o décimo terceiro de 2019. Tudo indica que ao invés de quitar o atrasado, Fátima vai botar mais um pouco em cima do monte.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

SEM DINHEIRO EXTRA NO HORIZONTE, FÁTIMA BEZERRA CORRE RISCO DE AUMENTAR NÚMERO DE FOLHAS EM ATRASO

24 de Agosto de 2019 | 09:50hs
Imagem [0]

Quando assumiu o Governo, Fátima Bezerra conseguiu acalmar os sindicatos com a promessa da chegada de recursos extras para quitar as folhas salariais em atraso.

A governadora apresentou quatro soluções:

- Vender os royalties antecipadamente.

- Vender a folha de pagamento aos bancos.

- Antecipar o recebimento de recursos do Pré-Sal.

- Cobrar e receber os impostos atrasados.

A estimativa era que a grana extra somaria em torno de 2 bilhões de reais. E se falou que até o final do ano tudo estaria resolvido.

Chegamos a agosto e tudo deu errado.

Nenhum banco se interessou nos royalties. O dinheiro do pré-sal não tem nem previsão. A cobrança de impostos foi frustrante.

A única proposta que está mais adiantada é a venda da folha está sendo negociada com o Banco do Brasil. Só que com um detalhe. O governo quer apurar pouco mais de 200 milhões de reais com essa venda, porém, o BB quer descontar os 108 milhões de reais que o Governo deve dos consignados descontados dos servidores e não repassados ao banco.

Enfim, o tal dinheiro extra não existe e nem vai existir.

Estranho é que os sindicatos estejam tão calados. Por bem menos que isso, em outros tempos, já existiriam greves pipocando em todos os quadrantes do Estado.

A única novidade é que o Governo também não tem dinheiro para pagar o décimo terceiro de 2019. Tudo indica que ao invés de quitar o atrasado, Fátima vai botar mais um pouco em cima do monte.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br