SEM AS COLIGAÇÕES, ELEIÇÕES DE 2020 EM MOSSORÓ DEVERÃO TER APENAS 3 OU 4 PARTIDOS COM CANDIDATOS A VEREADOR

22 de Fevereiro de 2019 | 11:26hs

Nas eleições municipais do ano que vem as coligações proporcionais estarão proibidas.

Os candidatos a vereador vão ter que se abrigar num partido frondoso o suficiente que dê sombra para todo mundo.

Olhando o quadro de Mossoró, penso que a prefeita Rosalba Ciarlini deve pensar numa sigla para dar abrigo aos seus. Enxergo apenas o PP para abarcar todos os candidatos ligados ao rosalbismo.

Noutra ponta o PT deve se manter com os seus. Aquela velha história petista que não se mistura.

No restante da oposição, vislumbro que deverão surgir dois ou três partidos que vão dar abrigo aos demais candidatos.

Penso em uma ou duas siglas para receber os candidatos de pequena e média musculatura. Uma estratégia de só receber pré-candidatos do mesmo porte, sem tubarões.

Por fim, deve surgir uma sigla para abrigar os pré-candidatos a vereador de maior musculatura, que não estão debaixo da árvore governista e  que serão rejeitados nos partidos com os nanicos.

Pretendo fazer uma análise dos partidos e pré-candidatos e publicar aqui no blog nos próximos dias.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

SEM AS COLIGAÇÕES, ELEIÇÕES DE 2020 EM MOSSORÓ DEVERÃO TER APENAS 3 OU 4 PARTIDOS COM CANDIDATOS A VEREADOR

22 de Fevereiro de 2019 | 11:26hs
Imagem [0]

Nas eleições municipais do ano que vem as coligações proporcionais estarão proibidas.

Os candidatos a vereador vão ter que se abrigar num partido frondoso o suficiente que dê sombra para todo mundo.

Olhando o quadro de Mossoró, penso que a prefeita Rosalba Ciarlini deve pensar numa sigla para dar abrigo aos seus. Enxergo apenas o PP para abarcar todos os candidatos ligados ao rosalbismo.

Noutra ponta o PT deve se manter com os seus. Aquela velha história petista que não se mistura.

No restante da oposição, vislumbro que deverão surgir dois ou três partidos que vão dar abrigo aos demais candidatos.

Penso em uma ou duas siglas para receber os candidatos de pequena e média musculatura. Uma estratégia de só receber pré-candidatos do mesmo porte, sem tubarões.

Por fim, deve surgir uma sigla para abrigar os pré-candidatos a vereador de maior musculatura, que não estão debaixo da árvore governista e  que serão rejeitados nos partidos com os nanicos.

Pretendo fazer uma análise dos partidos e pré-candidatos e publicar aqui no blog nos próximos dias.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br