SAIBA COMO OS R$ 251 MILHÕES DA VENDA DA FOLHA SIGNIFICA NA VERDADE APENAS R$ 51 MILHÕES NOS COFRES DO RN

27 de Agosto de 2019 | 15:47hs

A governadora Fátima Bezerra fez festa ao anunciar a negociação da folha com o Banco do Brasil pelo valor de 251 milhões de reais.

Pronto, já tem gente dizendo por aí que o governo deu um passo para começar a fazer dinheiro extra para pagar os atrasados.

Calma lá, não é bem assim.

Tem mais caroço nesse angu.

A venda da folha para o BB por R$ 251 milhões vai na prática colocar nos cofres do RN apenas R$ 51 milhões. Os outros R$ 200 milhões o Estado não vai ver nem a cor.

Vou explicar.

Do montante negociado, R$ 102 milhões vão ser descontados que é justamente o dinheiro que o Estado deve ao BB pelos consignados descontados dos servidores e não repassados ao banco.

Tem ainda R$ 23 milhões que será descontada do pro rata. É o seguinte: o atual contrato da folha com o banco só vencerá em março do ano que vem. Ou seja, esse novo contrato que está sendo feito só começa a valer em março. Pra ter o dinheiro antes, o governo vai pagar um jurinho ao BB.

E tem ainda o montante de R$ 75 milhões que o governo colocou no contrato que pagará ao BB pelas taxas bancárias do período do novo contrato. Como se trata de um contrato de cinco anos, 60 meses, dá uma média de R$ 1 milhão e 200 mil por mês de taxas. É bem verdade que essas taxas serão cobradas mês a mês, mas o valor já está pré-fixado.

Então, fazendo a conta dos 251 milhões de reais, descontados os consignados, o pro rata e o valor das taxas bancárias, deixará nos cofres do RN, de fato, R$ 51 milhões.

E ninguém pense que esse dinheiro vai servir para pagar alguma coisa do atrasado, conforme havia sido prometido pela governadora.

O dinheiro só entra no cofre do estado em dezembro e vai ser utilizado para ajudar a pagar a folha do décimo terceiro de 2019.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

SAIBA COMO OS R$ 251 MILHÕES DA VENDA DA FOLHA SIGNIFICA NA VERDADE APENAS R$ 51 MILHÕES NOS COFRES DO RN

27 de Agosto de 2019 | 15:47hs
Imagem [0]

A governadora Fátima Bezerra fez festa ao anunciar a negociação da folha com o Banco do Brasil pelo valor de 251 milhões de reais.

Pronto, já tem gente dizendo por aí que o governo deu um passo para começar a fazer dinheiro extra para pagar os atrasados.

Calma lá, não é bem assim.

Tem mais caroço nesse angu.

A venda da folha para o BB por R$ 251 milhões vai na prática colocar nos cofres do RN apenas R$ 51 milhões. Os outros R$ 200 milhões o Estado não vai ver nem a cor.

Vou explicar.

Do montante negociado, R$ 102 milhões vão ser descontados que é justamente o dinheiro que o Estado deve ao BB pelos consignados descontados dos servidores e não repassados ao banco.

Tem ainda R$ 23 milhões que será descontada do pro rata. É o seguinte: o atual contrato da folha com o banco só vencerá em março do ano que vem. Ou seja, esse novo contrato que está sendo feito só começa a valer em março. Pra ter o dinheiro antes, o governo vai pagar um jurinho ao BB.

E tem ainda o montante de R$ 75 milhões que o governo colocou no contrato que pagará ao BB pelas taxas bancárias do período do novo contrato. Como se trata de um contrato de cinco anos, 60 meses, dá uma média de R$ 1 milhão e 200 mil por mês de taxas. É bem verdade que essas taxas serão cobradas mês a mês, mas o valor já está pré-fixado.

Então, fazendo a conta dos 251 milhões de reais, descontados os consignados, o pro rata e o valor das taxas bancárias, deixará nos cofres do RN, de fato, R$ 51 milhões.

E ninguém pense que esse dinheiro vai servir para pagar alguma coisa do atrasado, conforme havia sido prometido pela governadora.

O dinheiro só entra no cofre do estado em dezembro e vai ser utilizado para ajudar a pagar a folha do décimo terceiro de 2019.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br