PLANO DE GOVERNO DE ROSALBA PREVIA UM NOVO AEROPORTO E AMPLIAÇÃO E URBANIZAÇÃO DA AV. RIO BRANCO

15 de Agosto de 2019 | 08:47hs

Quem se debruça sobre o Plano de Governo(PG) da prefeita Rosalba Ciarlini, apresentado aos mossoroense durante a campanha eleitoral de 2016 na forma de compromissos para uma nova gestão, fica com a sensação que se trata de um roteiro de ficção. Pouca coisa do que está lá se tornou realidade. 

Este blog vem analisando o Programa de Governo e detectando as propostas não realizadas. Já focamos sobre a duplicação da Avenida Francisco Mota, a criação do Complexo da Resistência, a construção da Avenida Universitária e a abertura da Estrada do Sal, que eram propostas do PG e nunca se tornaram realidade. 

Ainda na área do desenvolvimento urbano, Rosalba prometeu ao povo de Mossoró que iria concluir o eixo sul da Avenida Rio Branco para promover a ampliação do Corredor Cultural (Prolongamento, Urbanização e Humanização). Esse trecho segue da avenida Rio Branca, altura da Praça de Esportes e iria até a BR 304 no bairro Belo Horizonte. 

Outra promessa que nunca saiu do papel. 

Nas justificativas que apresentou ao defender a proposta no PG, Rosalba explicou que “A nova gestão objetivava recuperar a capacidade de planejamento da cidade e executar projetos indispensáveis à população, vislumbrando uma cidade sustentável, saudável nos seus aspectos humanos, ambientais e econômicos”. 

Para demonstrar sua preocupação com o futuro, Rosalba fez incluir entre suas propostas o apoio para a construção do novo Aeroporto de Mossoró.

Não há nos registros dos atos da Prefeitura Municipal nos últimos dois anos qualquer ação realizada no sentido de cumprir a promessa feita sobre o aeroporto.

O ficcionismo do Programa de Governo de Rosalba envolvia outras propostas que numa leitura atual revelam um amontoado de boas propostas esvaziadas pela irresponsabilidade do seu não cumprimento.

Senão vejamos o que consta ainda no Programa de Governo de 2016:

- Reformar e restaurar os mercados públicos;

- Efetuar estudos para estimular e conceder incentivos à criação de estacionamentos rotativos;

- Construir obras de drenagem e águas pluviais nos bairros Dom Jaime e Redenção;

- Construir um pontilhão com comportas na Rua Benício Filho no Bairro Alto de São Manuel. 

A sensação ao longo da leitura do Programa de Governo de Rosalba é que ele se propôs apenas a cumprir uma exigência da legislação eleitoral que obriga cada candidato a presentar um conjunto de propostas para a futura gestão.

Para cumprir a exigência, Rosalba não se importou em produzir um texto com inúmeras promessas que sabia jamais serem executadas.

Passados dois terços do mandato, a maioria dessas propostas parecem jamais ter tirado uma noite de sono da prefeita, causando uma ruga sequer.

Dormem na gaveta, esquecidas, sem preocupação alguma.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

PLANO DE GOVERNO DE ROSALBA PREVIA UM NOVO AEROPORTO E AMPLIAÇÃO E URBANIZAÇÃO DA AV. RIO BRANCO

15 de Agosto de 2019 | 08:47hs
Imagem [0]

Quem se debruça sobre o Plano de Governo(PG) da prefeita Rosalba Ciarlini, apresentado aos mossoroense durante a campanha eleitoral de 2016 na forma de compromissos para uma nova gestão, fica com a sensação que se trata de um roteiro de ficção. Pouca coisa do que está lá se tornou realidade. 

Este blog vem analisando o Programa de Governo e detectando as propostas não realizadas. Já focamos sobre a duplicação da Avenida Francisco Mota, a criação do Complexo da Resistência, a construção da Avenida Universitária e a abertura da Estrada do Sal, que eram propostas do PG e nunca se tornaram realidade. 

Ainda na área do desenvolvimento urbano, Rosalba prometeu ao povo de Mossoró que iria concluir o eixo sul da Avenida Rio Branco para promover a ampliação do Corredor Cultural (Prolongamento, Urbanização e Humanização). Esse trecho segue da avenida Rio Branca, altura da Praça de Esportes e iria até a BR 304 no bairro Belo Horizonte. 

Outra promessa que nunca saiu do papel. 

Nas justificativas que apresentou ao defender a proposta no PG, Rosalba explicou que “A nova gestão objetivava recuperar a capacidade de planejamento da cidade e executar projetos indispensáveis à população, vislumbrando uma cidade sustentável, saudável nos seus aspectos humanos, ambientais e econômicos”. 

Para demonstrar sua preocupação com o futuro, Rosalba fez incluir entre suas propostas o apoio para a construção do novo Aeroporto de Mossoró.

Não há nos registros dos atos da Prefeitura Municipal nos últimos dois anos qualquer ação realizada no sentido de cumprir a promessa feita sobre o aeroporto.

O ficcionismo do Programa de Governo de Rosalba envolvia outras propostas que numa leitura atual revelam um amontoado de boas propostas esvaziadas pela irresponsabilidade do seu não cumprimento.

Senão vejamos o que consta ainda no Programa de Governo de 2016:

- Reformar e restaurar os mercados públicos;

- Efetuar estudos para estimular e conceder incentivos à criação de estacionamentos rotativos;

- Construir obras de drenagem e águas pluviais nos bairros Dom Jaime e Redenção;

- Construir um pontilhão com comportas na Rua Benício Filho no Bairro Alto de São Manuel. 

A sensação ao longo da leitura do Programa de Governo de Rosalba é que ele se propôs apenas a cumprir uma exigência da legislação eleitoral que obriga cada candidato a presentar um conjunto de propostas para a futura gestão.

Para cumprir a exigência, Rosalba não se importou em produzir um texto com inúmeras promessas que sabia jamais serem executadas.

Passados dois terços do mandato, a maioria dessas propostas parecem jamais ter tirado uma noite de sono da prefeita, causando uma ruga sequer.

Dormem na gaveta, esquecidas, sem preocupação alguma.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br