O DILEMA DE BOLSONARO COM DOIS MINISTROS QUE ELE NÃO PODE DEMITIR

09 de Maio de 2019 | 11:58hs

O dilema do presidente Bolsonaro atual é atender o ministro Paulo Guedes e manter o COAF no Ministério da Economia e não desagradar o ministro da Justiça, Sérgio Moro, que quer manter o COAF na sua pasta.

Não se trata de uma decisão fácil para Bolsonaro. Moro e Guedes são os chamados ministros indemissíveis. São maiores que o próprio governo.

Guedes simboliza a imagem do ministro técnico, preparado, diante de um governo que bate cabeça todo dia.

Moro é o sustentáculo moral de Brasília, empresta sua reputação ao governo.

Perdendo Moro ou Guedes, o governo fica sem rumo.

Mesmo que nenhum deles venha a pedir demissão diante da definição sobre onde fica o COAF, a escolha deixará a outra parte em extremo desagrado.

Daí a missão de Bolsonaro de descobrir como atender a um, sem desagradar o outro.

Esse é o problema de ter ministros com imagem tão projetada acima do governo.

Acabam fazendo sombra ao próprio governantes. E não podem ser demitidos.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

O DILEMA DE BOLSONARO COM DOIS MINISTROS QUE ELE NÃO PODE DEMITIR

09 de Maio de 2019 | 11:58hs
Imagem [0]

O dilema do presidente Bolsonaro atual é atender o ministro Paulo Guedes e manter o COAF no Ministério da Economia e não desagradar o ministro da Justiça, Sérgio Moro, que quer manter o COAF na sua pasta.

Não se trata de uma decisão fácil para Bolsonaro. Moro e Guedes são os chamados ministros indemissíveis. São maiores que o próprio governo.

Guedes simboliza a imagem do ministro técnico, preparado, diante de um governo que bate cabeça todo dia.

Moro é o sustentáculo moral de Brasília, empresta sua reputação ao governo.

Perdendo Moro ou Guedes, o governo fica sem rumo.

Mesmo que nenhum deles venha a pedir demissão diante da definição sobre onde fica o COAF, a escolha deixará a outra parte em extremo desagrado.

Daí a missão de Bolsonaro de descobrir como atender a um, sem desagradar o outro.

Esse é o problema de ter ministros com imagem tão projetada acima do governo.

Acabam fazendo sombra ao próprio governantes. E não podem ser demitidos.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br