MENSAGEM PARA REFLEXÃO NESTE DOMINGO- 2

13 de Dezembro de 2015 | 08:18hs

ALPES ITALIANOS

Nos Alpes Italianos existia um pequeno vilarejo que se dedicava ao cultivo de uvas para produção de vinho. Uma vez por ano, lá ocorria uma festa para comemorar o sucesso da colheita.

A tradição exigia que nesta festa, cada morador do vilarejo trouxesse uma garrafa do seu melhor vinho, para colocar dentro de um grande barril que ficava na praça central.

Entretanto, um dos moradores pensou:
"Porque deverei levar uma garrafa do meu mais puro vinho? Levarei uma d'água, pois no meio de tanto vinho o meu não fará falta."

Assim pensou e assim fez.

No auge dos acontecimentos, como era de costume, todos se reuniram na praça, cada um com sua caneca, para pegar uma porção daquele vinho, cuja fama se estendia além das fronteiras do país.

Contudo, ao abrir a torneira do barril, um silêncio tomou conta da multidão. Daquele barril apenas saiu água. Como isto aconteceu? Foi que todos pensaram como aquele morador:
"A ausência da minha parte não fará falta."

Nós somos muitas vezes conduzidos a pensar:
"Tantas pessoas existem neste mundo que se eu não fizer a minha parte isto não terá importância." O que aconteceria com o mundo se todos pensassem assim?

Publicidade

Comentários

  • Luiz Valério

    Excelente lição de vida neste texto, meu caro Neto Queiroz. Uma reflexão importante para os cultuadores da estética do bisturi. Encontrei seu blog pelo Facebook e gostei de cara. Parabéns pela bonita e organizada página. Conteúdo muito bom. Só para constar: sou casado com a tia do marido da sua sobrinha, a Karolen. rsrsrsrs ( que história enrolada, hein?!). Resumindo: sou marido da irmã da Sandileuza, mãe do Arthur. E também sou jornalista e blogueiro. MInha página: www.blogdoluizvalerio.com.br

MENSAGEM PARA REFLEXÃO NESTE DOMINGO- 2

13 de Dezembro de 2015 | 08:18hs
Imagem [1]

ALPES ITALIANOS

Nos Alpes Italianos existia um pequeno vilarejo que se dedicava ao cultivo de uvas para produção de vinho. Uma vez por ano, lá ocorria uma festa para comemorar o sucesso da colheita.

A tradição exigia que nesta festa, cada morador do vilarejo trouxesse uma garrafa do seu melhor vinho, para colocar dentro de um grande barril que ficava na praça central.

Entretanto, um dos moradores pensou:
"Porque deverei levar uma garrafa do meu mais puro vinho? Levarei uma d'água, pois no meio de tanto vinho o meu não fará falta."

Assim pensou e assim fez.

No auge dos acontecimentos, como era de costume, todos se reuniram na praça, cada um com sua caneca, para pegar uma porção daquele vinho, cuja fama se estendia além das fronteiras do país.

Contudo, ao abrir a torneira do barril, um silêncio tomou conta da multidão. Daquele barril apenas saiu água. Como isto aconteceu? Foi que todos pensaram como aquele morador:
"A ausência da minha parte não fará falta."

Nós somos muitas vezes conduzidos a pensar:
"Tantas pessoas existem neste mundo que se eu não fizer a minha parte isto não terá importância." O que aconteceria com o mundo se todos pensassem assim?

Comentários


  • Luiz Valério

    Excelente lição de vida neste texto, meu caro Neto Queiroz. Uma reflexão importante para os cultuadores da estética do bisturi. Encontrei seu blog pelo Facebook e gostei de cara. Parabéns pela bonita e organizada página. Conteúdo muito bom. Só para constar: sou casado com a tia do marido da sua sobrinha, a Karolen. rsrsrsrs ( que história enrolada, hein?!). Resumindo: sou marido da irmã da Sandileuza, mãe do Arthur. E também sou jornalista e blogueiro. MInha página: www.blogdoluizvalerio.com.br

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br