FLÁVIO BOLSONARO QUE AGRADEÇA INVESTIGAÇÃO SÓ TER QUEBRADO SIGILO, PODERIA TER SIDO PIOR

14 de Maio de 2019 | 11:46hs

O senador Flávio Bolsonaro está indignado com a decretação da quebra do seu sigilo fiscal e bancário e dos seus funcionários no gabinete quando era deputado estadual.

Em sua defesa diz que está sofrendo uma perseguição do Ministério Público e que a motivação é tentar manchar o governo de Jair Bolsonaro.

Interessante é que para Flávio, investigação dos outros é ótimo, mas com ele não. Quando os adversários foram alvos das mesmas medidas, Flávio foi rápido em aplaudir o MP, agora que o calo apertou no seu sapato, está indignado.

O fato é que o Flávio, o Queiroz, e o próprio Bolsonaro só deram desculpas esfarrapadas para as graves acusações que versam sobre a conduta deles. Basta lembrar os 24 mil reais depositados na conta da Michele, a esposa de Bolsonaro, o presidente disse que foi um empréstimo pessoal que fez, sem nenhum documento que comprove.

Pois bem, agora que a situação apertou, Flávio se diz um perseguido.

Ela que agradeça não ter ninguém preso preventivamente até agora, como tem sido praxe no velho e festejado sistema Lava-jato.

Da prisão pra delação é um passo.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

FLÁVIO BOLSONARO QUE AGRADEÇA INVESTIGAÇÃO SÓ TER QUEBRADO SIGILO, PODERIA TER SIDO PIOR

14 de Maio de 2019 | 11:46hs
Imagem [0]

O senador Flávio Bolsonaro está indignado com a decretação da quebra do seu sigilo fiscal e bancário e dos seus funcionários no gabinete quando era deputado estadual.

Em sua defesa diz que está sofrendo uma perseguição do Ministério Público e que a motivação é tentar manchar o governo de Jair Bolsonaro.

Interessante é que para Flávio, investigação dos outros é ótimo, mas com ele não. Quando os adversários foram alvos das mesmas medidas, Flávio foi rápido em aplaudir o MP, agora que o calo apertou no seu sapato, está indignado.

O fato é que o Flávio, o Queiroz, e o próprio Bolsonaro só deram desculpas esfarrapadas para as graves acusações que versam sobre a conduta deles. Basta lembrar os 24 mil reais depositados na conta da Michele, a esposa de Bolsonaro, o presidente disse que foi um empréstimo pessoal que fez, sem nenhum documento que comprove.

Pois bem, agora que a situação apertou, Flávio se diz um perseguido.

Ela que agradeça não ter ninguém preso preventivamente até agora, como tem sido praxe no velho e festejado sistema Lava-jato.

Da prisão pra delação é um passo.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br