ELEIÇÃO 2020 EM MOSSORÓ: UMA ANÁLISE SOBRE O FATOR CLÁUDIA REGINA E O QUE MUDA ENTRE OS PRÉ-CANDIDATOS

20 de Setembro de 2019 | 10:37hs

A novidade sobre a eleição municipal em Mossoró, em 2020, é a nova legislação que deu a ex-prefeita Cláudia Regina a possibilidade de se candidatar novamente. O texto da lei foi aprovado no Congresso e aguarda a sanção ou veto do presidente Jair Bolsonaro.

Cláudia é um nome dentro do processo que não pode ser desconsiderado. É bem verdade que vivemos uma realidade diferente de 2012, quando ela se elegeu prefeita de forma surpreendente, derrotando Larissa Rosado, para depois ser afastada com apenas onze meses de mandato.

Naquela oportunidade Cláudia foi candidata com o apoio de duas grandes lideranças, a  então prefeita Fafá Rosado e a então governadora Rosalba Ciarlini.  

Hoje a realidade mudou, Cláudia ocupa um espaço político bem menor. Seu grupo político está restrito ao DEM, precisamente o ex-senador José Agripino e o ex-deputado federal, Felipe Maia, e o vereador Petras Vinícius. Convenhamos que nem o DEM, nem Agripino e o filho, são hoje os expoentes políticos que foram outrora.

Embora o contexto político seja diferente e a projeção eleitoral de Cláudia não seja tão pujante, recomenda-se que seja tratada como pato morto. Ela não deve e nem pode ser descartada como se não pudesse influenciar no pleito.

Acho improvável que Cláudia consiga a viabilidade política para ser novamente candidata a prefeita, principalmente no bloco oposicionista que tenta a todo custo promover uma união para tornar viável o enfrentamento com Rosalba. Ela não tem nenhum histórico de participação na oposição, ausente que esteve do processo político.

Não acredito que Cláudia tente uma aventura de ser candidata de qualquer jeito, na birra, apenas para ocupar seu espaço.

Uma hipótese mais viável é que possa integrar um projeto, seja como candidata a vice ou vereadora, retornando aos poucos, buscando refazer os caminhos na política mossoroense.

De agora em diante, todos de olho em Cláudia. Principalmente nas pesquisas. Dependendo dos números, Cláudia ressurgirá. O que muda de concreto que a volta de Cláudia Regina ao cenário eleitoral é que ela ganha voz ativa no processo, deixará de ser mera coadjuvante com um projeto terceirizado de vereador.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

ELEIÇÃO 2020 EM MOSSORÓ: UMA ANÁLISE SOBRE O FATOR CLÁUDIA REGINA E O QUE MUDA ENTRE OS PRÉ-CANDIDATOS

20 de Setembro de 2019 | 10:37hs
Imagem [0]

A novidade sobre a eleição municipal em Mossoró, em 2020, é a nova legislação que deu a ex-prefeita Cláudia Regina a possibilidade de se candidatar novamente. O texto da lei foi aprovado no Congresso e aguarda a sanção ou veto do presidente Jair Bolsonaro.

Cláudia é um nome dentro do processo que não pode ser desconsiderado. É bem verdade que vivemos uma realidade diferente de 2012, quando ela se elegeu prefeita de forma surpreendente, derrotando Larissa Rosado, para depois ser afastada com apenas onze meses de mandato.

Naquela oportunidade Cláudia foi candidata com o apoio de duas grandes lideranças, a  então prefeita Fafá Rosado e a então governadora Rosalba Ciarlini.  

Hoje a realidade mudou, Cláudia ocupa um espaço político bem menor. Seu grupo político está restrito ao DEM, precisamente o ex-senador José Agripino e o ex-deputado federal, Felipe Maia, e o vereador Petras Vinícius. Convenhamos que nem o DEM, nem Agripino e o filho, são hoje os expoentes políticos que foram outrora.

Embora o contexto político seja diferente e a projeção eleitoral de Cláudia não seja tão pujante, recomenda-se que seja tratada como pato morto. Ela não deve e nem pode ser descartada como se não pudesse influenciar no pleito.

Acho improvável que Cláudia consiga a viabilidade política para ser novamente candidata a prefeita, principalmente no bloco oposicionista que tenta a todo custo promover uma união para tornar viável o enfrentamento com Rosalba. Ela não tem nenhum histórico de participação na oposição, ausente que esteve do processo político.

Não acredito que Cláudia tente uma aventura de ser candidata de qualquer jeito, na birra, apenas para ocupar seu espaço.

Uma hipótese mais viável é que possa integrar um projeto, seja como candidata a vice ou vereadora, retornando aos poucos, buscando refazer os caminhos na política mossoroense.

De agora em diante, todos de olho em Cláudia. Principalmente nas pesquisas. Dependendo dos números, Cláudia ressurgirá. O que muda de concreto que a volta de Cláudia Regina ao cenário eleitoral é que ela ganha voz ativa no processo, deixará de ser mera coadjuvante com um projeto terceirizado de vereador.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br