A DISTÂNCIA QUILOMÉTRICA ENTRE AS PROPOSTAS DE ROSALBA PARA O TRÂNSITO E A ATUAL REALIDADE

19 de Agosto de 2019 | 09:45hs

O Blog retoma hoje a análise sobre o Programa de Governo (PG) apresentado pela então candidata prefeita Rosalba Ciarlini na campanha eleitoral de 2016.

O objetivo desta análise é resgatar os compromissos firmados pela atual prefeita com a população dando a população informações para cobranças e avaliações.

No PG de Rosalba, o capítulo voltado para as melhorias no trânsito com efeitos positivos na modalidade urbana, traz uma série de programas que deixaram se ser executados até o momento.

Rosalba prometeu melhorar as condições de conforto dos usuários nas paradas de ônibus.  Sua promessa era de instalar pontos de ônibus inteligentes com conectividade entre as diversas linhas. Sua pretensão era instalar o Sistema de Controle de Frota com monitoramento via GPS dos veículos.

É bem verdade que o município divulgou o aplicativo CittaMobi como novidade na gestão, contudo, trata-se de um mero aplicativo já existente na maioria das cidades que permite ao usuário saber a localização dos ônibus em tráfego. Contudo, o aplicativo não é tão eficiente nem tão usado em Mossoró. O blog instalou o aplicativo e para todos as opções que testou não houve informações adequadas.

O PG de Rosalba também se propôs a criar oAnuário Estatístico de Acidentes de Trânsito de Mossoró e boletins estatísticos; melhorar a oferta de transporte público coletivo, ampliando as frotas e rotas; e, estabelecer parceria público-privada para implantação de novas paradas e pontos de transporte coletivo, parada de moto taxi, paradas de taxi, placas de identificação de ruas e sinalização turística.

Outro compromisso de Rosalba na área de trânsito foi de criar o Programa Cidade Acessível com novas áreas de estacionamentos, nivelamento das calçadas e rampas de acesso.

Entre as ações programadas a que teve menos resultado foi a definição de novas avenidas para o projeto faixa rápida exclusiva para ônibus, assim como a implantação de ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas e bicicletários.   

Falhou também a promessa de colocar placas indicativas de acesso às comunidades e de sinalização dentro das comunidades.

A sensação que se tem ao ler  as propostas para o trânsito no PG de Rosalba Ciarlini é que se trata de um conjunto de propostas que indicam um norte que, se executadas, resultariam em bons resultados para o trânsito, mas a falta de execução dos projetos mostra mais uma vez a distância entre a promessa e a realidade.

 

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

A DISTÂNCIA QUILOMÉTRICA ENTRE AS PROPOSTAS DE ROSALBA PARA O TRÂNSITO E A ATUAL REALIDADE

19 de Agosto de 2019 | 09:45hs
Imagem [0]

O Blog retoma hoje a análise sobre o Programa de Governo (PG) apresentado pela então candidata prefeita Rosalba Ciarlini na campanha eleitoral de 2016.

O objetivo desta análise é resgatar os compromissos firmados pela atual prefeita com a população dando a população informações para cobranças e avaliações.

No PG de Rosalba, o capítulo voltado para as melhorias no trânsito com efeitos positivos na modalidade urbana, traz uma série de programas que deixaram se ser executados até o momento.

Rosalba prometeu melhorar as condições de conforto dos usuários nas paradas de ônibus.  Sua promessa era de instalar pontos de ônibus inteligentes com conectividade entre as diversas linhas. Sua pretensão era instalar o Sistema de Controle de Frota com monitoramento via GPS dos veículos.

É bem verdade que o município divulgou o aplicativo CittaMobi como novidade na gestão, contudo, trata-se de um mero aplicativo já existente na maioria das cidades que permite ao usuário saber a localização dos ônibus em tráfego. Contudo, o aplicativo não é tão eficiente nem tão usado em Mossoró. O blog instalou o aplicativo e para todos as opções que testou não houve informações adequadas.

O PG de Rosalba também se propôs a criar oAnuário Estatístico de Acidentes de Trânsito de Mossoró e boletins estatísticos; melhorar a oferta de transporte público coletivo, ampliando as frotas e rotas; e, estabelecer parceria público-privada para implantação de novas paradas e pontos de transporte coletivo, parada de moto taxi, paradas de taxi, placas de identificação de ruas e sinalização turística.

Outro compromisso de Rosalba na área de trânsito foi de criar o Programa Cidade Acessível com novas áreas de estacionamentos, nivelamento das calçadas e rampas de acesso.

Entre as ações programadas a que teve menos resultado foi a definição de novas avenidas para o projeto faixa rápida exclusiva para ônibus, assim como a implantação de ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas e bicicletários.   

Falhou também a promessa de colocar placas indicativas de acesso às comunidades e de sinalização dentro das comunidades.

A sensação que se tem ao ler  as propostas para o trânsito no PG de Rosalba Ciarlini é que se trata de um conjunto de propostas que indicam um norte que, se executadas, resultariam em bons resultados para o trânsito, mas a falta de execução dos projetos mostra mais uma vez a distância entre a promessa e a realidade.

 

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br