CUNHA ENTREGA ANEXOS E ESTÁ PRÓXIMO DE FECHAR DELAÇÃO

14 de Julho de 2017 | 09:59hs

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) entregou na sexta-feira à noite os anexos de sua proposta de delação premiada. Isso não quer dizer, entretanto, que ele esteja perto de assinar um acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

O material ainda está sendo analisado, mas a expectativa dos investigadores, surpreendentemente, não é das mais otimistas. Cunha e seu ex-sócio Lúcio Funaro buscam meios para sair da cadeia já há algum tempo, mas só recentemente demonstraram de forma concreta a intenção de confessar seus crimes e delatar comparsas. Apenas um deles dois, entretanto, poderá se tornar colaborador da Justiça. Investigadores envolvidos nas negociações da delação garantem: "Por essa porta só vai passar um".

As delações de ambos têm como pano de fundo a segunda denúncia que a PGR apresentará contra o presidente Michel Temer. Prevista para ser encaminhada em agosto ao Supremo Tribunal Federal (STF), a peça acusa Temer de ter obstruído investigações ao ter dado sua anuência pessoal à compra do silêncio de Cunha e Funaro.

Publicidade

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

CUNHA ENTREGA ANEXOS E ESTÁ PRÓXIMO DE FECHAR DELAÇÃO

14 de Julho de 2017 | 09:59hs
Imagem [0]

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) entregou na sexta-feira à noite os anexos de sua proposta de delação premiada. Isso não quer dizer, entretanto, que ele esteja perto de assinar um acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

O material ainda está sendo analisado, mas a expectativa dos investigadores, surpreendentemente, não é das mais otimistas. Cunha e seu ex-sócio Lúcio Funaro buscam meios para sair da cadeia já há algum tempo, mas só recentemente demonstraram de forma concreta a intenção de confessar seus crimes e delatar comparsas. Apenas um deles dois, entretanto, poderá se tornar colaborador da Justiça. Investigadores envolvidos nas negociações da delação garantem: "Por essa porta só vai passar um".

As delações de ambos têm como pano de fundo a segunda denúncia que a PGR apresentará contra o presidente Michel Temer. Prevista para ser encaminhada em agosto ao Supremo Tribunal Federal (STF), a peça acusa Temer de ter obstruído investigações ao ter dado sua anuência pessoal à compra do silêncio de Cunha e Funaro.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br