CONTAS DA PREFEITURA DE MOSSORÓ ESTÃO DESEQUILIBRADAS, BOLA DE NEVE SÓ CRESCE

11 de Outubro de 2017 | 11:48hs


A prefeita Rosalba Ciarlini está lidando mês a mês com um problema que está se tornando uma grande bola de neve com consequências imprevisíveis a curto prazo.Uma coisa é certa, a bomba vai explodir.

O município está com suas contas totalmente desequilibradas. O fato, por si só, não é uma novidade. O detalhe é que Rosalba está escondendo da população a informação correta sobre as finanças do município. O quadro é grave e o município está com o sinal amarelo ligado e piscando.

Por mais de uma vez esse ano, o município teve que recorrer a medidas complexas para conseguir, no apagar das luzes, arranjar dinheiro para pagar a folha do mês.

A cada mês, os diversos fornecedores de serviços ao município estão entrando num jogo do "quem vai sobrar", onde há muitas cabeças e poucos chapéus. O jogo consiste em escolher sobre quem fica de fora naquele mês, os que receberão apenas uma fatia e os que serão beneficiados.

O mais grave é que no começo o jogo envolvia apenas os fornecedores de serviços não essenciais, agora a roleta russa já envolve as despesas com medicamentos, médicos, hospitais, entre outros serviços de primeira necessidade.

Há relatos estarrecedores dentro das unidades de saúde sobre a falta de materiais básicos. Existem situações em que os próprios servidores da UBS estão bancando até o papel higiênico. Os pacientes precisam bancar insumos básicos pela falta em estoque.

A previsão é que neste muito breve a bomba exploda. Com o bloqueio de R$ 3,4 milhões de reais decretado hoje pela Justiça, não vai sobrar dinheiro sequer para o jogo da roleta russa.

Muitos fornecedores estão sem fôlego para suportar o atraso nos pagamentos que é cada vez mais crescente. Há uma desconfiança que os problemas vão se agravar. Com a perda da confiança é provpavel que o município passe a se deparar com boicotes no fornecimento. Não demora para as cobranças chegarem na mídia.

E o que é mais grave nesse momento, é que existe um sério risco de Rosalba não conseguir pagar a folha de pessoal em dia. "A cada mês tem sido um dilema juntar o dinheiro da folha, chega o dia do pagamento e o município fica torcendo para entrar algum dinheiro suficiente para quitar a folha", relatou ao blog um servidor com acesso aos dados da secretaria de Administração.

Enquanto isso, a prefeita Rosalba Ciarlini tenta passar uma imagem que a Prefeitura está com tudo sob controle. Temendo arranhões na sua imagem junto ao eleitor local, ela prefere que as notícias do desequilíbrio nas contas não chegem na mídia e nem ao conhecimento da população.

O problema é que Rosalba não conseguiu fazer o dever de casa. Embora a arrecadação municipal tenha aumentando em relação ao ano passado, a falta de controle nas despesas estão fazendo com que a bola de neve cresça a cada mês. Aos poucos está se tornando uma avalanche.

Publicidade

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

CONTAS DA PREFEITURA DE MOSSORÓ ESTÃO DESEQUILIBRADAS, BOLA DE NEVE SÓ CRESCE

11 de Outubro de 2017 | 11:48hs
Imagem [0]


A prefeita Rosalba Ciarlini está lidando mês a mês com um problema que está se tornando uma grande bola de neve com consequências imprevisíveis a curto prazo.Uma coisa é certa, a bomba vai explodir.

O município está com suas contas totalmente desequilibradas. O fato, por si só, não é uma novidade. O detalhe é que Rosalba está escondendo da população a informação correta sobre as finanças do município. O quadro é grave e o município está com o sinal amarelo ligado e piscando.

Por mais de uma vez esse ano, o município teve que recorrer a medidas complexas para conseguir, no apagar das luzes, arranjar dinheiro para pagar a folha do mês.

A cada mês, os diversos fornecedores de serviços ao município estão entrando num jogo do "quem vai sobrar", onde há muitas cabeças e poucos chapéus. O jogo consiste em escolher sobre quem fica de fora naquele mês, os que receberão apenas uma fatia e os que serão beneficiados.

O mais grave é que no começo o jogo envolvia apenas os fornecedores de serviços não essenciais, agora a roleta russa já envolve as despesas com medicamentos, médicos, hospitais, entre outros serviços de primeira necessidade.

Há relatos estarrecedores dentro das unidades de saúde sobre a falta de materiais básicos. Existem situações em que os próprios servidores da UBS estão bancando até o papel higiênico. Os pacientes precisam bancar insumos básicos pela falta em estoque.

A previsão é que neste muito breve a bomba exploda. Com o bloqueio de R$ 3,4 milhões de reais decretado hoje pela Justiça, não vai sobrar dinheiro sequer para o jogo da roleta russa.

Muitos fornecedores estão sem fôlego para suportar o atraso nos pagamentos que é cada vez mais crescente. Há uma desconfiança que os problemas vão se agravar. Com a perda da confiança é provpavel que o município passe a se deparar com boicotes no fornecimento. Não demora para as cobranças chegarem na mídia.

E o que é mais grave nesse momento, é que existe um sério risco de Rosalba não conseguir pagar a folha de pessoal em dia. "A cada mês tem sido um dilema juntar o dinheiro da folha, chega o dia do pagamento e o município fica torcendo para entrar algum dinheiro suficiente para quitar a folha", relatou ao blog um servidor com acesso aos dados da secretaria de Administração.

Enquanto isso, a prefeita Rosalba Ciarlini tenta passar uma imagem que a Prefeitura está com tudo sob controle. Temendo arranhões na sua imagem junto ao eleitor local, ela prefere que as notícias do desequilíbrio nas contas não chegem na mídia e nem ao conhecimento da população.

O problema é que Rosalba não conseguiu fazer o dever de casa. Embora a arrecadação municipal tenha aumentando em relação ao ano passado, a falta de controle nas despesas estão fazendo com que a bola de neve cresça a cada mês. Aos poucos está se tornando uma avalanche.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br