CATALÃES VÃO ÀS URNAS HOJE EM ELEIÇÃO ATÍPICA

21 de Dezembro de 2017 | 15:57hs

A Catalunha vive um racha entre os que querem a independência da região e os que preferem manter a unidade do país. Hoje (21), a população está indo às urnas para escolher os 135 membros do Parlamento para os próximos quatro anos.

A votação ocorre após meses de indefinição em um contexto político delicado. O processo começou com um referendo realizado no dia 1º de outubro e considerado ilegal pelo governo da Espanha. Mariano Rajoy, primeiro-ministro espanhol, acionou o artigo 155 da Constituição, que destituiu políticos que participaram da tentativa independentista, suspendeu temporariamente a autonomia da região e convocou novas eleições.

Além disso, as previsões mostram uma disputa muito apertada entre os partidos.

Logo cedo, na manhã de hoje, longas filas se viam nas entradas dos colégios eleitorais. A expectativa é de que mais de 5 milhões e meio de catalães votem até o fim do dia.

Estas eleições atípicas contam com diversos candidatos presos e alguns autoexilados na Bélgica. Ainda não se sabe exatamente como serão a posse e o mandato desses candidatos, caso ganhem a eleição.

Como é muito provável que nenhum partido consiga maioria absoluta, deve mesmo ser necessária a formação de coalizões. No entanto, mesmo entre os separatistas ou entre os que querem a unidade nacional, não há consenso. Assim, o dia de hoje parece ser apenas o começo de uma nova etapa de negociações na Catalunha.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

CATALÃES VÃO ÀS URNAS HOJE EM ELEIÇÃO ATÍPICA

21 de Dezembro de 2017 | 15:57hs
Imagem [0]

A Catalunha vive um racha entre os que querem a independência da região e os que preferem manter a unidade do país. Hoje (21), a população está indo às urnas para escolher os 135 membros do Parlamento para os próximos quatro anos.

A votação ocorre após meses de indefinição em um contexto político delicado. O processo começou com um referendo realizado no dia 1º de outubro e considerado ilegal pelo governo da Espanha. Mariano Rajoy, primeiro-ministro espanhol, acionou o artigo 155 da Constituição, que destituiu políticos que participaram da tentativa independentista, suspendeu temporariamente a autonomia da região e convocou novas eleições.

Além disso, as previsões mostram uma disputa muito apertada entre os partidos.

Logo cedo, na manhã de hoje, longas filas se viam nas entradas dos colégios eleitorais. A expectativa é de que mais de 5 milhões e meio de catalães votem até o fim do dia.

Estas eleições atípicas contam com diversos candidatos presos e alguns autoexilados na Bélgica. Ainda não se sabe exatamente como serão a posse e o mandato desses candidatos, caso ganhem a eleição.

Como é muito provável que nenhum partido consiga maioria absoluta, deve mesmo ser necessária a formação de coalizões. No entanto, mesmo entre os separatistas ou entre os que querem a unidade nacional, não há consenso. Assim, o dia de hoje parece ser apenas o começo de uma nova etapa de negociações na Catalunha.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br