AFINAL, QUE DINHEIRO É ESSE QUE ESTÁ "BOIANDO" NAS CONTAS DO GOVERNO DO ESTADO

05 de Fevereiro de 2019 | 12:09hs

O Solidariedade entrou com ação judicial para obrigar Fátima Bezerra a usar os recursos que o Governo tem em caixa para pagar o funcionalismo atrasado.

Não sei exatamente que recursos são esses. Fala-se em 400 milhões de reais.

Porém, sinto o pessoal do Solidariedade indo com muita sede ao ponto e cedo demais. Tá parecendo aquele pessoal radical que quer atrapalhar de qualquer jeito. Será que os deputados se deram ao menos ao trabalho de pedir explicaçoes ao Govermo sobre a destinação dos recursos? antes de ir pra Justiça.

O Estado não tem só o funcionalismo para pagar. Existem obrigações legais e constitucionais, como por exemplo dividir com os municípios a arrecadação do ICMS. Os repasses obrigatórios da saúde.

É preciso que se saiba se tem esse dinheiro “boiando” na conta e se ele tem alguma destinação certa ou está lá apenas numa espécie de poupança. 

A simples existência de saldo na conta não significa que este dinheiro já não tenha destinação específica.

Nem o governo se explicou direito até agora sobre que dinheiro é esse que tá na conta e nem o Solidariedade foi transparente sobre  a real motivação dessa ação judicial nesse momento.

Comentários

Sem comentários. Seja o primeiro.

AFINAL, QUE DINHEIRO É ESSE QUE ESTÁ "BOIANDO" NAS CONTAS DO GOVERNO DO ESTADO

05 de Fevereiro de 2019 | 12:09hs
Imagem [0]

O Solidariedade entrou com ação judicial para obrigar Fátima Bezerra a usar os recursos que o Governo tem em caixa para pagar o funcionalismo atrasado.

Não sei exatamente que recursos são esses. Fala-se em 400 milhões de reais.

Porém, sinto o pessoal do Solidariedade indo com muita sede ao ponto e cedo demais. Tá parecendo aquele pessoal radical que quer atrapalhar de qualquer jeito. Será que os deputados se deram ao menos ao trabalho de pedir explicaçoes ao Govermo sobre a destinação dos recursos? antes de ir pra Justiça.

O Estado não tem só o funcionalismo para pagar. Existem obrigações legais e constitucionais, como por exemplo dividir com os municípios a arrecadação do ICMS. Os repasses obrigatórios da saúde.

É preciso que se saiba se tem esse dinheiro “boiando” na conta e se ele tem alguma destinação certa ou está lá apenas numa espécie de poupança. 

A simples existência de saldo na conta não significa que este dinheiro já não tenha destinação específica.

Nem o governo se explicou direito até agora sobre que dinheiro é esse que tá na conta e nem o Solidariedade foi transparente sobre  a real motivação dessa ação judicial nesse momento.

Comentários


Sem comentários. Seja o primeiro.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br