REDE GLOBO IGNORA ENTREVISTA DE LULA E DEIXA CLARO QUE SÓ NOTICIA O QUE QUISER

28 de Abril de 2019 | 07:30hs
Imagem [0]

A Rede Globo e todo seu sistema de comunicação decidiu ignorar a primeira entrevista de Lula após sua prisão. O mundo inteiro noticiou. A Globo censurou.

A Globo que não censurou a entrevista que Fernandinho Beira-Mar deu na cadeia, mas censurou a de Lula.

É a Globo deixando claro para todo mundo que só noticia o que lhe convém. Ela quem decide o que é notícia e o que não é.

Não se trata aqui de discutir se gosto ou não gosto do Lula.

Mas de como um poderoso canal de comunicação decide o que, como e quando devemos saber.

BOLSONARO DIZ QUE FOI ELEITO PARA SER ISSO MESMO, ELE NUNCA FOI DIFERENTE

28 de Abril de 2019 | 07:28hs
Imagem [0]

O Bolsonaro tem na ponta da língua uma justificativa para todos os seus atos.

Bolsonaro proíbe publicidade do Banco do Brasil que mostrava diversidade cultural e diz: fui eleito para fazer isso mesmo.

Bolsonaro diz que cursos de universidades de filosofia e sociologia não deviam existir e que estudante devia estudar só para ter uma profissão e não para pensar. Fui eleito para fazer isso mesmo.

Bolsonaro está acabando com todas as políticas e instrumentos de defesa do meio ambiente e diz: fui eleito para fazer isso mesmo.

É como se ele estivesse dizendo: eu fui eleito porque sou racista, homofóbico, fascista, discriminador, armamentista, polêmico, radical, nunca escondi nada de ninguém e a maioria me elegeu por isso mesmo.

E não é que ele tem razão.

Como um cara assim conseguiu 56 milhões de votos?

DO JEITO QUE VAI A REFORMA DA PREVIDÊNCIA VAI VIRAR A BAGUNÇA DA PREVIDÊNCIA

26 de Abril de 2019 | 10:07hs
Imagem [0]

Eu até que me esforço, mas é muito complicado entender os argumentos do governo sobre a reforma da previdência.

Primeiro, anunciaram que a economia pretendida seria de R$ 1 trilhão em dez anos.

Ontem, abriu-se a documentação com os estudos que levaram os técnicos a fazerem os cálculos sobre a economia gerada com a reforma e o estudo diz que seria de R$ 1 trilhão e 200 bilhões em 10 anos.

E ontem o presidente Bolsonaro deu entrevista dizendo que o Ministério da Economia se daria por satisfeito com uma economia de R$ 800 bilhões em 10 anos.

Isso é uma reforma ou é uma bagunça?

Afinal, vai economizar quanto mesmo?

DESCULPA DE GOVERNANTE DE QUE FALTA DINHEIRO É UMA PIADA DE MAU GOSTO. DINHEIRO TEM.

26 de Abril de 2019 | 09:53hs
Imagem [0]

Um aviso aos meus interlocutores diários das redes sociais. Pelo amor de Deus não me falem mais de crise como justificativa pra tudo.

Tou cansado de ler as justificativas de governantes dizendo que tá faltando dinheiro.

Rosalba diz que não tem dinheiro para pagar os salários atrasados dos terceirizados, mas tem dinheiro para pagar as atrações do Mossoró Cidade Junina.

No Estado se fala que não tem dinheiro pra nada, mas ontem mesmo aprovaram aumento de mais de 5 mil reais mensais nos salários dos conselheiros do TCE e dos procuradores daquela corte.

Fala-se que o RN está falido, mas na Assembleia não falta dinheiro para comprar férias vencidas dos deputados pagando a bagatela de 170 mil reais para cada um, sem falar nos 25 mil reais que cada um recebeu pra fazer a mudança pra Natal.

Na esfera federal se fala tanto em rombo da previdência e se propõe que o brasileiro trabalhe mais, se aposente mais tarde, receba menos aposentadoria, enquanto isso a gente tem um Jair Bolsonaro como presidente que se aposentou do Exército aos 35 anos de idade.

Eu Já estou cansado de ouvir história de previdência quebrada e olho políticos por todo lado aposentados com menos de 50 anos de idade.

Não é dinheiro que tá faltando não. Dinheiro tem, até sobrando.

O que está faltando é vergonha na cara, principalmente de quem escuta essa lorota e acredita nela.

DECISÃO JUDICIAL ESTÁ CERTÍSSIMA, ROSALBA NÃO PODE FAZER FESTANÇA COM TERCEIRIZADOS SEM SALÁRIOS.

26 de Abril de 2019 | 09:52hs
Imagem [0]

Concordo em gênero, número e grau com a decisão do juiz trabalhista. Waldemir Paz de Castro, que ordenou que a prefeita Rosalba Ciarlini não pague nenhum centavo as atrações do Mossoró Cidade Junina até que tenha repassado os pagamentos em atraso das terceirizadas Prime, Artservice e Vagalume. Sob pena de pagar multa de 100 mil reais.

O juiz seguiu a lei que diz que nos casos de existência de dívidas, coloca-se as verbas trabalhistas em primeiro lugar na ordem de precedência.

Na prática o que temos agora é uma discussão sobre qual deve ser a prioridade. Assegurar que a população festa junina mais tradicional da região ou priorizar que centenas de famílias tenham seus sustentos garantidos e que salários atrasados sejam quitados?

Eu fico com a prioridade dos salários. É o que diz a lei.

Não tem sentido que a Prefeitura diga às famílias que não tem dinheiro para pagar os salários dos meses que já foram trabalhados, mas pague a vista cerca de R$ 3 milhões com as atrações do MCJ.

O caixa da Prefeitura é um só, o dinheiro está lá e ao invés de ir para o bolso de quem trabalhou e depende desse salário para sustentar sua família ou para as contas bancárias das bandas e cantores que virão se apresentar no MCJ.

Então, que primeiro pague a quem deve e somente depois faça a festa.

Qual de nós devendo a nossos empregados pensaria em fazer uma festa gastando o dinheiro que daria para quitar o salário de todos?

Se Rosalba preferiu deixar os trabalhadores na mão e promover a festa, problema dela.

Decisão judicial acertadíssima.

ONYX NA CARA DE PAU NEGA TOMA LÁ-DÁ-CÁ, MAS JÁ RECEBEU LISTA DOS PARTIDOS PARA NOMEAÇÕES

25 de Abril de 2019 | 12:21hs
Imagem [0]

Acho o Onyx Lorenzoni um tremendo cara de pau. Quando ele fala a sensação é que tá debochando de todo mundo ou achando que somos todos idiotas.

Hoje, ouvindo uma entrevista dele, colhi a seguinte ordem de argumentação.

Primeiro garantiu que o governo não aceita e nem participa de toma lá-dá-cá.

Depois explicou que era normal que os deputados exigissem liberação de verbas para os seus municípios e Estados, que isso era normal na democracia. E que era somente isso o que os deputados queriam.

E por fim arrematou que já tinha recebido as listas dos partidos com indicações para os cargos federais e que em breve começariam as nomeações.

É ou não é um cara de pau?

É isso o que não suporto, o cara poderia simplesmente ser sincero, jogar franco, explicar que estava negociando com o Congresso a partilha dos cargos porque é aceitável a base do governo ser chamada para ocupar os cargos de confiança.

Agora, é sacanagem, fazer a negociação e depois olhar pra nossa cara e dizer que esse governo não negocia cargos e nem recursos públicos com ninguém.

APÓS TRÊS ANOS QUE O PT FOI CHUTADO DO PODER, RETOMADA DO CRESCIMENTO AINDA É SONHO DISTANTE

25 de Abril de 2019 | 12:20hs
Imagem [0]

O noticiário nacional está recheado hoje de notícias negativas na economia.

A inflação está tendo prévias que indicam maiores médias de inflação dos últimos anos.

O mês vai se encerrar com mais de 40 mil empregos fechados. OU seja, mais desemprego.

As projeções sobre o PIB brasileiro estão mais pessimistas e haverá rebaixamento da meta.

A fundação Getúlio Vargas divulgou hoje um estudo afirmando que simplesmente não está havendo nenhuma retomada de crescimento da economia no País.

Bom, lendo essas notícias, até posso ouvir as reflexões de alguns leitores afirmando que tudo isso é herança do desmantelo do governo petista.

Mas, o fato é que o governo petista acabou há três anos atrás. Deram o golpe na Dilma e se engoliu o Temer com a versão de que era necessário para salvar a economia.

Veio o Bolsonaro com o discurso de colocar o Brasil   de volta nos rumos do desenvolvimento e até agora, diz a Fundação Getúlio Vargas, não há retomada nenhuma de crescimento.

Volto a bater na tecla que lá se vão três anos depois que os petistas foram chutados do poder e nada da tão prometida retomada do crescimento.

Atualmente o desemprego cresce, a inflação cresce, o PIB cai e a economia definha.

É pra esperar até quando?

BRIGA DOS BOLSONAROS CONTRA MOURÃO É DE VERDADE OU É TEATRINHO PARA DESVIAR A ATENÇÃO

25 de Abril de 2019 | 12:19hs
Imagem [1]

Eu confesso que estou na dúvida quando fico lendo essas notícias sobre a briga do Carlos Bolsonaro com ou o General Mourão.

Aliás, não é briga só do Carlos, ninguém seja ingênua em achar que o clã Bolsonaro esteja todo unido nessa peleja.

Bom, minha dúvida é até onde isso é real ou é briguinha fabricada para desviar a atenção.

O que percebo é que o Carlos, considerado o pitbull da família, pintou-se pra guerra e de cabeça pensada apertou o gatilho tendo Mourão na mira. Artilharia pesada.

E o Moirão lá na dele, no melhor estilo mourãozinho paz e amor: “quando um não quer, dois não brigam”.

A lenga-lenga aí pode ter sido fabricada para tirar o foco das pataquadas que os Bolsonaros estão continuamente provocando.

Primeiro se tentou cair nos braços do povo saindo de motocicleta em busca de barzinhos onde alguém se interesse por uma selfie com o presidente.

Agora veio o bate-boca com Mourão.

Enquanto isso a Fundação Getúlio Vargas divulga estudo atestando a lentidão da retomada do crescimento da economia. A economia vai mal. PIB caindo, inflação voltando, desemprego aumentando.

E os Bolsonaro de faca nos dentes contra Mourão.

CASO FIM DAS COLIGAÇÕES TIVESSE VIGORADO NA ELEIÇÃO DE 2016, NENHUM PARTIDO GRANDE TERIA ELEITO VEREADOR EM MOSSORÓ

25 de Abril de 2019 | 11:43hs
Imagem [0]

Que na eleição do ano que vem não será possível formar coligações na chapa de vereadores, isso todo mundo já tá sabendo.

O que chama a atenção é que ninguém consegue enxergar os partidos se preparando para essa nova realidade. Pelo menos nada chega ao conhecimento do grande público.

Fui pesquisar no resultado da eleição de 2016 o desempenho dos partidos isoladamente para saber quem teria conseguido eleger vereadores se já vigorasse a regra do fim das coligações.

Para minha surpresa, constatei que apenas os chamados partidos nanicos conseguiram ultrapassar a votação mínima calculada pelo quociente eleitoral.

O quociente eleitoral em 2016 em Mossoró foi de 6.421 votos.

Entre os grandes, exceto o partido do prefeito, o PSD, considerado grande à época, mas que hoje está desnutrido, foi que naquela eleição conseguiu o melhor desempenho entre todas as siglas.

Pois bem, se a regra do fim das coligações tivesse vigorado em 2016 apenas PV, PRB, PMN e PHS teriam conseguido ultrapassar o quociente e eleito vereadores.

Enquanto que os grandes como: PMDB, DEM, PP, PDT, PR, PSDB, PSB e PT teriam ficados todos pelo caminho, com zero eleitos.

Isso serve como alerta para 2020. As grandes siglas parecem estar paralisadas, aturdidas com a nova realidade e sem capacidade de um planejamento prévio para enfrentar o processo eleitoral.

O desafio é atrair para filiações pretensos pré-candidatos que esteja à procura de partidos para entrarem na disputa.

O problema é que os pré-candidatos preferem se filiar as pequenas siglas, onde os concorrentes são de porte igual. Todos fogem dos grandes partidos porque lá estão os donos de mandatos e do poder.

Vereadores como Alex Moacir, Izabel Montenegro, Petras Vinicius, Francisco Carlos, Ozaniel Mesquita, Gilberto Diógenes e Sandra Rosado, todos filiados aos partidos maiores, deveriam estar preocupados com esse futuro.

A opção é correr atrás de filiações em massa ou eles próprios mudarem de partido buscando opções diferentes.

Tenho a impressão que a busca isolada de cada partido grande por filiações em massa será algo bem complicado, dificilmente terá bom êxito. Quem quer disputar vaga na Câmara e estar à procura de um partido está de olhos nesses considerados pequenos.

Todos fogem dos grandes.

Restaria como opção para os grandes uma junção de forças entre eles mesmos. O problema é que juntar os grandes é cabeça de mais para chapéus de menos.

Eles precisam de esteiras.

Para a prefeita Rosalba Ciarlini que tem vários partidos como aliados de gestão, existem duas alternativas. Ou ela escolhe uma sigla apenas e obriga todos os pré-candidatos governistas a se abrigarem debaixo de uma única árvore, ou tenta distribuir seus aliados pelos partidos aliados, assim como fez Francisco José Júnior, em 2016.

Para a oposição, na tentativa de unir forças, abrigar todos os pré-candidatos a vereador numa sigla só é quase impossível, devido as muitas tendências.

A solução seria definir três ou quatro siglas, de portes diferentes, tentando distribuir os pré-candidatos entre eles conforme o porte de cada um.

O fato é que a nova regra política exige desde já planejamento e articulação.  Desde já.

O jogo é jogado.

RESULTADO ELEIÇÕES 2016 - MOSSORÓ/RN - VEREADOR
Grandes siglas:
Partido         Nº candidatos    votação
PMDB                08                 5.237
DEM                  07                 2.418
PP                     11                 5.135
PR                     12                 5.802
PDT                   08                 4.409
PSDB                 23                 3.986
PT                     08                 4.837
PSB                   03                 2.469
                      TOTAL            30.293

Pequenas siglas:
Partido         Nº candidatos     votação
PRB                   31                10.277
PMN                  22                  9.968
PHS                   32                  8.303
PV                     20                  7.996
PTN                   23                  5.498
PMB                  09                   5.369
SDD                  20                   2.400
                      TOTAL              49.811

Partido       Nº candidatos    votação
PSD                  23              17.192

OPOSIÇÃO EM MOSSORÓ TÁ CARENTE DE PROJETO E ACHA QUE CONVENCE O POVO APENAS A TROCAR SEIS POR MEIA DÚZIA

24 de Abril de 2019 | 14:36hs
Imagem [1]

O amigo Rocha Neto, que muito me honra sendo leitor desse blog, comentou numa das postagens que não existe oposição em Mossoró a Rosalba Ciarlini.

Vou pegar o mote para esse comentário de hoje.

Realmente, NÃO EXISTE HOJE OPOSIÇÃO EM MOSSORÓ.

No ponto de vista de Legislativo, a bancada de oposição é omissa e invisível. Caso exista, ninguém sabe ou viu.

Dentro dos partidos políticos, a oposição se resume a uma ou outra postagem em redes sociais, um retwitter, apenas repassando adiante uma ou outra crítica feita pela população.

Entre as lideranças políticas existentes na cidade, tudo se resume a uma ou outra declaração pontual ou entrevista com críticas gerais, nada além disso.

Na mídia, um ou outro programa abre o microfone para populares reclamarem dos buracos, lixo, escuridão, tudo pontual.

Fazer oposição vai além de dizer que Rosalba é incompetente ou se faz de coitadinha.

Fazer oposição é muito mais.

É conseguir promover amplo debate envolvendo a população.

É apontar com seriedade, com dados e argumentos sobre os erros cometidos.

É ter na ponta da língua alternativas convincentes para fazer diferente do que aí está.

É conhecer projetos bem executados em outras cidades.

É ter estudado a fundo para saber do que está falando.

É saber articular politicamente para construir um projeto político sério e confiável.

Fácil é criticar, difícil é dizer como fazer o certo.

 

Enquanto alguns que se dizem oposição acham que vão derrubar Rosalba só porque a gestão está mal avaliada, é preciso olhar a história e ver que não é suficiente.

Não vejo ninguém se articulando corretamente e fazendo uma oposição verdadeira e bem-feita à gestão der Rosalba.

Só sassarico nas redes sociais não serve pra porcaria nenhuma.

Oposição é coisa séria e deve ser  com responsabilidade.

Oposição ´precisa ser feita com credibilidade.

Afinal, a oposição quer derrubar Rosalba apenas para ter acesso ao poder ou porque tem um projeto diferente e confiável para executar?

O primeiro erro da oposição está sendo esse, de apenas querer pedir ao povo que troque um pelo outro.

Oposição sem projeto e sem atuação é farinha do mesmo saco.

Toca pra frente.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br